Contador

"Preveillon" animará Bardallos na noite desta quarta dia 30


O hiperativo produtor cultural Marcelo Veni informa: hoje, a partir das 20h, será realizado no Bardallos Comida e Arte (Cidade Alta) o “Préveillon Da Cidade”. As senhas custam 5 reais. Shows com Iggor Dantas (foto) e Azúcar Jeans. Este blogueiro – velho freqüentador do Bardallos, melhor bar/restaurante do mítico Beco da Lama – já esteve em show de Iggor Dantas e recomenda. Quanto ao Azucar Jeans, não conheço, mas Veni registra que a banda toca covers de Amy Winehouse, Cazuza e Skank. Já ganhou o blogueiro, portanto. Ah, mais informações pelo 9175-9870

De padres, putas, pilotos e heróis

O blog reproduz cá neste espaço artigo de autoria do poeta Jairo Lima, postado em seu blog Papo Furado (www.papofurado.org). Vale a pena a leitura e a reflexão.

Padres, putas, pilotos e heróis.

Jairo Lima


“Além de dirigir carros e comer loiras, não se sabe de mais nada que seja feito pelos chamados pilotos de Fórmula I que possa ser assinalado como socialmente relevante. Nem por isso, a cidade de Natal deixou de dedicar uma avenida a um motorista milionário chamado Ayrton Senna. Natal só, não, tudo o que foi cidade do Brasil dedicou pontes, hospitais, vulcões, fontes, hoteis, puteiros, ao intrépido motorista de São Paulo.
A imbecilidade, realmente, não tem limite. Se era para dar nome de motorista a uma avenida de Natal, porque não falaram comigo que eu iria sugerir seu Edson, este sim um herói, valente pai de família que sustenta mulher e filho com seu trabalho pesado e mora em Emaús, bem perto da tal avenida?
Agora, o que acho mais engraçado neste filhos das putas que enaltecem e enriquecem inutilidades como padres e jogadores de futebol, é que, quando têm uma gripe, recorrem à ciência e aos cientistas que tanto desprezam. Porque não vão se tratar com uma destas celebridades vazia produzidas aos milhares, todos dias, pela indústria cultural?
Alias, até onde eu sei, lixo cultural é o único tipo de dejeto não reciclável. E que pode permanecer contaminando a natureza humana por muitos e muitos anos.”

Situação de Rosalba para 2010 é privilegiada



Cefas Carvalho

Em meio a tantos políticos(as) à beira de um ataque de nervos com as eleições 2010, compreensivelmente com medo de perder mandatos ou não subir nas pesquisas de opinião pública, uma mulher consegue não apenas dormir tranqüila e sonhar com vôos mais altos em 2010: a senadora Rosalba Ciarlini (DEM).
A verdade - e todo o mundo político potiguar sabe disso - é que "A Rosa", como é conhecida em Mossoró, ostenta uma situação privilegiada, a mais privilegiada de todos os políticos norte-riograndenses. Em primeiro lugar, é a única que pode fazer planos sem perigo de perder o mandato. Eleita senadora em 2006, tem mais quatro anos no Senado. Situação oposta a dos senadores José Agripino Maia (DEM) e Garibaldi Filho (PMDB) e da governadora Wilma de Faria (PSB). Dos três, quem perder, fica sem mandato até, no mínimo 2012, e muito possivelmente até 2014.
Em relação à pré-candidatura ao Governo do Estado, a situação de Rosalba é igualmente privilegiada. Além de liderar nas pesquisas de opinião pública já realizadas, a senadora é a única postulante ao Governo em seu grupo político, enquanto na situação, diversos postulantes (Iberê Ferreira de Sousa, que foi o escolhido por Wilma e pelo PSB, Robinson Faria, João Maia e Carlos Eduardo Alves) disputam (ou disputaram) a vaga de candidato do grupo e abriram fissuras no governismo. Enquanto tantos líderes políticos se digladiam, tiram o sono de Wilma e fazem questão de dizer que são candidatos, Rosalba pode se dar ao luxo de sequer confirmar a candidatura, e ainda assim manter a liderança nas pesquisas. Navega em mares calmos. Resta saber até quando.

Uma charge

Entre falta de ética, ameaça de cancelamento e iniciativas pessoais, autos natalinos "invadem" a cidade

Cefas Carvalho

Pegando carona em trocadilho perpetrado pelo amigo jornalista Sergio Vilar, entre altos e baixos começou com força total a temporada de autos natalinos e similares em Natal. De cara, pelos números, quantias gastas (ou empenhadas) e nomes envolvidos, dois se destacam: o auto da Prefeitura de Natal, chamado “Maria, José e o menino Deus”, teve início no anfiteatro da UFRN, ontem, dia 21, seguido de show de Zé Ramalho, e continua hoje, 22 (com show do cordel do Fogo Encantado) e dia 23 (com show de Bibi Ferreira).
Este blogueiro não assistiu ao auto, mas não se furtará a comentá-lo, já que ficar em cima do muro jamais foi minha praia. Apesar de qualidade da equipe (Henrique Fontes na direção, por exemplo), defendo que existe um conflito de interesses o auto ter sido escrito por um funcionário da Funcarte, o cineasta Edson Soares, que, para agravar a falta de bom senso, também é ligado a TV Ponta negra, de propriedade da prefeita Micarla de Sousa.
Outro agravante: a Funcarte – enquanto instituição – havia convidado a escritora Clotilde Tavares para escrever o auto, e com a mudança na presidência do órgão, houve a substituição dela pelo citado Edson Soares. Pior: Clotilde soube que não seria mais a autora do espetáculo pela imprensa. Mas, como o presidente da Funcarte, jornalista auto-proclamado cultural Rodrigues Neto disse numa entrevista que estava “cagando e andando” para o que falassem dele e de sua gestão, este blogueiro sabe que estas críticas não passarão de palavras ao vento.

Outro auto que despertou polêmica foi o “A festa do Menino Deus”, encenado por João Marcelino com texto de Racine Santos. Será apresentado no Largo do Teatro Alberto Maranhão entre os dias 26 e 29, ás 19h. A celeuma se deveu ao fato da governadora Wilma de Faria ter cancelado o auto “por falta de verbas” há duas semanas, após meses de ensaio com mais de cem artistas. Pressão feita em frente à governadoria por vários envolvidos no projeto levou Wilma a voltar atrás e garantir o auto. Mas, o episódio gerou desgaste entre a governadora que, segundo o escritor e ex-presidente da FJA François Silvestre, “não gosta de cultura, gosta de diversão”. Quem tiver alguma dúvida procure no “São Google” fotos de Wilma no carnatal. Encontrará centenas delas.

Contudo, pela primeiras vez um terceiro auto natalino brilha na cidade. Trata-se do “Presente de Natal”, encenado por Diana Fontes, que, há alguns anos, realizava o espetáculo com aval do Governo do Estado, em frente à Pinacoteca, amealhando grande sucesso artístico e de público. Por conta própria e com orçamento reduzido, Diana levou seu auto para Mirassol entre os dias 18 e 20. E a Prefeitura de Natal contratou o auto, que tem texto de Racine Santos, para os dias 26 e 27 na praça Iapsara Aguiar, em Santa Catarina, Zona Norte. Entusiasta da iniciativa e garra de Diana, este blogueiro também espera que ela se volta para espetáculos mais intimistas e pessoais em 2010, como o excelente “Entre nós”, apresentado em outubro passado na Casa da Ribeira.

Garibaldi “lança” Wilma para Câmara Federal e quer Agripino como candidato a vice-presidente


Cefas Carvalho

Esbanjando os já lendários bom humor e comentários espirituosos, o senador Garibaldi Alves Filho (PMDB) reuniu há poucas horas jornalistas políticos natalenses para almoço de confraternização de fim de ano. No cardápio, como não poderia deixar de ser, política e a eleição de 2010. No discurso, Garibaldi falou pouco e disse muito. Principalmente para bons entendedores, para quem meia palavra basta.
“Estou preocupado, pois tenho adversários muito fortes disputando o Senado”, disse Garibaldi. Como se sabe, existem duas vagas a serem disputadas pelos já senadores Garibaldi, José Agripino Maia (DEM) e a governadora Wilma de Faria (PSB).
“Agripino é um homem muito simples, não é vaidoso”, comentou Garibaldi, para deleite dos presentes. “Poderia muito bem ser candidato a vice-presidente, mas prefere o Senado”.
“Wilma foi uma grande deputada federal. Acho que ela tem muito a colaborar com a Câmara. Gostaria muito que ela voltasse para lá”, registrou o senador.
No fim, pediu que todos se lembrassem do trabalho que realizou ao longo das três décadas de vida pública. Explicitou que não precisa receber dos eleitores o primeiro voto para senador. “Não sou ambicioso, me contento com o segundo voto”, brincou. Mas, brincadeiras à parte, pode ser uma jogada de mestre. Contando com seu grupo de eleitores (que não são poucos) e mais o segundo voto dos eleitores de Wilma e de Agripino, Garibaldi não apenas se reelegeria, mas teria grandes chances de ser o candidato ao Senado mais votado. E que o senador democrata e a “Guerreira” que se virassem pela segunda vaga.

Betinho pode ter apoio de Fafá e Gustavo ter candidatura abortada


Cefas Carvalho

Quando o sistema governista mossoroense (leia-se prefeita Fafá Rosado e o marido desta, deputado estadual Leonardo Nogueira, ambos do DEM) anunciou que o chefe de gabinete da prefeita, Gustavo Rosado, estava se filiando ao PV e poderia ser candidato a deputado federal, instalou-se um clima de tensão no mundo político de Mossoró. Afinal, o grupo político situacionista já tem um deputado federal, Betinho Rosado (DEM), que lutará pela reeleição em 2010. Além disso, Mossoró tem mais uma representação na Câmara Federal: a deputada Sandra Rosado (PSB).
Fica óbvio, portanto, que o lançamento da pré-candidatura de Gustavo a federal assustou Betinho e Sandra. Afinal, Mossoró e região Oeste não têm eleitorado suficiente para eleger três deputados federais. Situação pior sobraria para Betinho, já que o grupo situacionista teria que se dividir em duas candidaturas a federal. Resumo da ópera: a candidatura de Gustavo poderia significar que nem ele nem Betinho seriam eleitos.
Para "leitores" da política da terra de Santa Luzia, a candidatura de Gustavo seria uma espécie de "recado" para a senadora Rosalba Ciarlini (DEM), pré-candidata ao Governo do estado e cunhada de Betinho. Analistas mais agressivos assinalaram que Fafá tentava fazer uma “chantagem” política com Rosalba e o mentor político dela, o marido e ex-deputado estadual carlos Augusto Rosado.
MUDANÇAS
Mas, eis que novamente tudo pode ter mudado nas hostes da municipalidade mossoroense. Tudo indica que Fafá e Leonardo vão mesmo apoiar Betinho. Conforme foi divulgado em blogs e na imprensa mossoroense, uma reunião com a cúpula do DEM (e também do PV) teria decidido que a prefeita Fafá e o deputado Leonardo apoiarão em 2010 o nome de Betinho para federal. Gustavo retroagiria da candidatura e o grupo juntaria os cacos para marchar unido na campanha de Rosalba para o Governo e manutenção da cadeira de deputado estadual para Leonardo.

Foto: Canindé Soares

Jaime Calado: "Na política não existe uma coisa técnica. Qualquer coisa que você faz resulta numa coisa política"


Este blogueiro e o jornalista José Pinto Junior entrevistamos o prefeito de São Gonçalo para a série "No alpendre do PN", veiculada toda semana na versão impressa do Potiguar Notícias e no site www.potiguarnoticias.com.br
Chamou a atenção a frase abaixo do prefeito jaime sobre o fazer política. No final de semana, a entrevista completa neste blog. Confira:
Você concorda que alguns políticos politizaram demais esse debate da redistribuição do ICMS?
Na política não existe uma coisa técnica. Qualquer coisa que você faz resulta numa coisa política. Se você vai a um enterro e você é político, as pessoas acham que você não vai por amizade, vai por um voto (risos). Se você vai a um aniversário, tudo tem conotação política. Então é impossível, por mais que a discussão seja técnica, sempre vai ter uma interpretação política.

Diretor de fotografia brasileiro é indicado para "Oscar independente" nos EUA


Boa notícia para o cinema nacional. Pouca gente se deu conta, mas o diretor de fotografia Alberto Goldman foi indicado para sua categoria no prestigiado Independent Spirit Award, premiação máxima do cinema independente americano. Goldman ficou entre os cinco finalistas de fotografia com o filme “Sin nombre”, de Cary Joji Fukunaga. Nem espere este filme estrear no Brasil, melhor procurá-lo depois em DVD ou baixá-lo na internet. Goldman foi diretor de fotografia do ótimo “O ano em que meus pais saíram de férias” de Cao Hamburger.

A fotografia nacional já havia dado vôos altos com César Charlone (uruguaio de nascimento, mas naturalizado brasileiro) com “Cidade de Deus”, indicado para o Oscar de fotografia e o Bafta (prêmio inglês). E também com o brasileiro Antonio Beato, que fez a fotografia de vários filmes do diretor espanhol Pedro Almodóvar, como “Fale com ela” e “Tudo sobre minha mãe”.

Programação "cultural" do Natal em Natal terá Gabriel Chalita e Padre Fábio de Melo



Definitivamente, a Prefeitura de Natal não tem jeito. Quando este blog se preparava para parabenizar a municipalidade por trazer Zé Ramalho (certo, é batido, mas sempre faz shows dignos) e Cordel do Fogo Encantado (para mim o melhor show ao vivo do Brasil), leio que também virão Padre Fábio de Melo e Gabriel Chalita. O padre, como todos sabem, faz sucesso como cantor e compositor, atraindo fãs mesmo entre os não-católicos, se é que existem católicos de verdade neste país ecumênico. Já Chalita, merece atenção mais profunda. Foi secretário de Educação do estado de São Paulo no Governo Geraldo Alckmim, quando perpetrou uma pérola do puxa-saquismo nacional, “Seis lições de solidariedade de Lu Alckmim”, que era, nada mais nada menos, que a esposa do governador Alckmim. Com outros livros e um estilo “fofo” de escrever, foi o vereador mais votado em São Paulo em 2008.

Neste ano, publicou “Cartas entre amigos”, com a correspondência trocada com... Padre Fábio de Melo. Segundo a divulgação da, digamos, obra, “Um dos livros mais aguardados do ano, traz reflexões sobre temas contemporâneos de grande interesse. O medo da morte, da solidão, do fracasso, da inveja, do envelhecimento, das paixões, da falta de sentido da vida. No formato de cartas entre dois grandes amigos, tais temas são tratados com sensibilidade pelos jovens autores mais celebrados do momento, duas lideranças incontestáveis das novas gerações: Gabriel Chalita e Padre Fábio de Melo. O livro resgata os valores do humanismo ao mesmo tempo que celebra a amizade de duas personalidades apaixonadas por filosofia, literatura e poesia

Recentemente, Chalita virou amigo de infância da prefeita de Natal Micarla de Sousa. Gente do PV (aliás, do PTV, que manda na cidade) queria o "escritor" no antigo ENE, atual ELE (se é que vai acontecer), no lugar de escritores como Ziraldo, Marçal Aquino e Marcelino Freire. Natal em Natal com Padre Fábio de Melo e Gabriel Chalita? Não, obrigado!

Em almoço, Iberê diz que, em relação a número de adutoras, fará Garibaldi "comer poeira"


Frase do vice-governador e secretário de Recursos Hídricos (e pré-candidato ao Governo do Estado) Iberê Ferreira de Sousa (PSB) em almoço de confraternização dele com a imprensa realizado ao meio dia de hoje no Restaurante Sal e Brasa: “O governador Garibaldi Filho realizou mil quilômetros de adutoras e ficou conhecido como Governador das águas. No governo atual, de Wilma de Faria e que eu assumirei, terminaremos com mil e quinhentos quilômetros de adutoras implantadas. Faremos Garibaldi comer poeira...”

Após protesto de artistas Wilma volta atrás e confirma realização de auto natalino


Devido a uma viagem de três dias para Mossoró e Região Oeste e atarefado a ponto de não conseguir comer um cachorro quente com garfo e faca, não atualizo este blog desde quinta-feira, uma eternidade para os padrões internéticos. Eis que recebo informações que, após “panelaço” de artistas em protesto contra o cancelamento do auto A Festa do menino Jesus, a governadora Wilma de Faria voltou atrás e manteve o auto, que estava sendo ensaiado há meses por 150 profissionais sob a batuta de João Marcelino. Li mais detalhes sobre o fato no blog do jornalista Sérgio Vilar (www.sergiovilar.blogspot.com). Considero o fato uma prova de que, quando os artistas se unem em prol de um objetivo – o que é raro acontecer, admita-se, principalmente nestas plagas natalenses – os resultados aparecem. Que os artistas potiguares encampem novas batalhas do gênero, a fim de tirar a cultura local desta pasmaceira, para dizer o mínimo, que se encontra atualmente.

Artistas preparam "panelaço" em frente à Governadoria para protestar contra cancelamento de auto natalino


Quem acha que artista potiguar é pouco combativo pode ter uma surpresa. Um grupo de atores e bailarinos que ensaiava o auto natalino do Governo do Estado A Festa do Menino Deus, que, como todos sabem a esta altura, foi cancelado pelo Governo alegando “falta de verbas”, deve fazer um “panelaço” em frente à Governadoria nesta sexta-feira dia 11, ás 10h. Os artistas querem mostrar a insatisfação à governadora Wilma de Faria e ao secretariado.

Cerca de 100 bailarinos e atores ensaiava a meses o auto, que seria apresentado neste fim de ano, com direção de João Marcelino. O cancelamento do auto chocou a classe artística, que já havia testemunhado o cancelamento do ENE – Encontro Natalense de Escritores, pela Funcarte, também pela “falta de verbas”, mesmo com tudo organizado e preparado.

Resta esperar que o “panelaço” dos artistas seja ouvido pela “Guerreira” e que ela não faça “ouvidos moucos” ao protesto. Mas, de qualquer forma, para os artistas não se decepcionarem muito com o resultado do protesto, é bom lembrar de François Silvestre em seu “As alças do agave”: “Wilma não gosta de cultura, gosta de diversão”.

Governador do Rio defende liberação controlada do uso de drogas


Este blogueiro defende há anos a descriminalização das drogas no Brasil, sustentado por dois argumentos: primeiro que a questão das drogas é um problema de saúde pública, não criminal. Segundo, porque não há como a situação ficar pior, em termos de violência, criminalidade e mortes. Claro que o tema é polêmico. Mas, não vale debater o assunto com base nos velhos argumentos idiotas como “com a liberação todo mundo vai se drogar” ou “os jovens vão todos ficar viciados”. Ora, cachaça e cigarro são vendidos em qualquer quiosque ou supermercado e nem por isso toda criança e adolescente é viciada em Pitu ou 51.
Bem, este prólogo nasceu em virtude da seguinte notícia: Em entrevista ao JB – Jornal do Brasil, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral defende uma medida polêmica: a liberação do uso de drogas, desde que com o aval de foros internacionais coordenados pela Organização Mundial de Saúde, para o país não virar uma “Walt Disney da droga”. Para Cabral, “a proibição pela proibição traz uma quantidade de mortes muito maior do que se tivéssemos uma legislação mais inteligente, mais voltada para a vida como ela é”, finaliza.
Lembremos que foi a “Lei seca” americana dos anos 30 que fez brotar a máfia e aumentou a violência de modo gritante nos EUA. Ah, e nunca se bebeu tanto nos states como naquele período.

Nova presidente pode, enfim, ajeitar o Flamengo


A torcida do Flamengo tem mais razões para comemorar do que a conquista do título brasileiro de 2009. Na eleição da nova diretoria do clube, realizada há poucos dias, a vereadora e ex-nadadora Patrícia Amorim foi eleita presidente do Flamengo. Em primeiro lugar, há que se considerar o simbolismo da coisa: pela primeira vez uma mulher chega a presidência de um grande clube de futebol no país (convenhamos que Marlene Matheus, que presidiu o Corinthians como “sombra” no marido Vicente Matheus, não conta). Em segundo lugar, Patrícia, conhecida pela seriedade e pelo vínculo real com o esporte, pode organizar a bagunça eterna que é o Flamengo, que já perdeu muito gerido por gente como Kléber Leite e Márcio Braga.

Presidente da Fundação de Cultura diz que existe vontade política para a área cultural em Parnamirim



Confira abaixo entrevista que este blogueiro e o jornalista Roberto Lucena fizeram para a série "No alpendre do PN" com a presidente da Fundação Parnamirim de Cultura, educadora Vandilma Oliveira:

Cefas Carvalho: Parnamirim agora vai, enfim, ganhar um teatro?

Com certeza! Já temos um projeto em andamento. Estivemos, eu e o secretário de Obras, Naur Ferreira, em Brasília, no Ministério da Cultura, entregando este projeto (mostra o projeto e a planta do teatro). Na verdade, foi uma conversa preliminar, principalmente da minha parte, que precisava organizar a infra-estrutura para os equipamentos culturais.
Roberto Lucena: O projeto prevê mais do que um simples teatro, não?
Na verdade, será um complexo que vai aglutinar não apenas o teatro, aliás, o cine-teatro, mas um Centro de Convivência Cultural, que prevê a construção posteriormente de uma Biblioteca Pública Municipal. Mas, neste momento, o Cine-teatro com sala para multiuso, já está garantida, graças à parceria entre o Ministério da Cultura e a Prefeitura de Parnamirim, com verbas das emendas feitas pela deputada federal Fátima Bezerra e pelo senador Garibaldi Filho.
Roberto Lucena: E quanto aos esforços da Fundação e particularmente seus esforços pessoais, como as coisas aconteceram?
A mim, coube a idéia organizacional, pois a Fundação Parnamirim de Cultura vai se apropriar do espaço até no momento da construção. Assim que começarem as obras vamos iniciar um trabalho cultural. O Ministério da Cultura trabalha com o Canteiro Cultural, incentivando já no canteiro de obras a criação de um espaço de mobilização e capacitação de artistas e um contato com os artistas e com a comunidade, principalmente na Cohabinal, pois é o bairro onde o teatro será localizado. Isso para que os artistas se sintam parte integrante da construção, não administrando, mas fazendo um comitê gestor, sugerindo, dando idéias...
Cefas Carvalho: O teatro será mesmo em toda a área do antigo ginásio no Parque Aluízio Alves, não?
Será onde era o ginásio (mostra a planta da obra). O teatro terá capacidade para 500 pessoas, terá seis miniauditórios, camarins, banheiros modernos, salas de oficinas, mezanino. Perguntam se terá cinema. Será um cine-teatro, terá estrutura adaptada para cinema, sim, mas não para exibir cinema comercial, é bom que se diga, mas, filmes da programação cultural do Ministério da Cultura. Filmes nacionais e que falem sobre a cultura nordestina
Cefas Carvalho: A Fundação já se inscreveu, aproveitando as idas e vindas ao Ministério da Cultura, em programas e projetos culturais?
Entramos no programa Mais Cultura, do Ministério, quero até registrar o ótimo trabalho da coordenadora do programa, Mônica Monteiro. Coube a Fundação a proposta de entrada neste programa, de realizá-lo no espaço. Aliás, sobre o espaço, quero registrar que o entorno vai compreender não apenas o teatro e a posterior Biblioteca Municipal, mas o Planetário. Na verdade, todas as atividades culturais realizadas em Parnamirim serão absorvidas de alguma forma.
Cefas Carvalho: É difícil trabalhar a cultura em uma cidade recente e sem uma identidade cultural definida?
O que temos é a sensação de que cada um que mora em Parnamirim traz algo de seu município natal em si, principalmente os que vêm do interior. Parnamirim se torna uma cidade singular com esta miscigenação cultural. Não diria que é difícil trabalhar a cultura neste aspecto, pois vejo que a mistura de identidades culturais diferentes tenha engrandecido a cidade. Não deixa de ser um complicador o fato de tantas pessoas terem ideologias, culturas tão diferentes, mas nada que não possa ser trabalhado. Quando assumi a Fundação em 2005, era mais difícil se trabalhar, pela própria inexperiência que eu tinha em cultura, era minha primeira experiência em cultura, eu era educadora, embora educação tenha muito a ver com cultura.
Roberto Lucena: Qual a maior dificuldade em se trabalhar a cultura em Parnamirim?
A maior dificuldade em trabalhar com cultura em Parnamirim não é a diferença de identidades culturais, mas fazer com que muitas pessoas compreendam que cultura é importante, é uma ferramenta indispensável e fundamental para o crescimento e desenvolvimento do município. Muitas pessoas ainda não compreendem isso.
Cefas Carvalho: Falta sensibilidade cultural a algumas pessoas, não?...
Quando digo que a cultura em alguns anos acaba sendo relegada a segundo plano, não é novidade para ninguém. Afirmo que hoje a cultura em Parnamirim vislumbra um futuro de glória, de grandes perspectivas, de um prefeito que está com muita garra, muita força de vontade. Mais ainda: o prefeito prometeu em campanha, na rua, em praça pública criação do Conselho Municipal de Cultura, a criação de uma lei de renúncia fiscal para a cultura, o teatro, um calendário cultural e o Fundo Municipal de Cultura. Vejamos que o teatro já está encaminhado e outras propostas o prefeito já enviou para a Câmara Municipal.
Roberto Lucena: Qual a avaliação que a senhora faz da atuação da Fundação de Cultura neste ano de 2009?
O calendário cultural de Parnamirim teve muita programação, além das atividades do dia a dia. Neste ano de 2009, realizamos o carnaval em Pirangi, a paixão de Cristo, tivemos a criação de oficinas de uma escola de teatro e a efetivação de uma escola de balé, que já funciona no Núcleo de belas artes. Temos também o Concerto para Todos. E acredito que ficou no calendário de forma intensa e participação ativa que tivemos na Festa da padroeira, com a opereta Oratório de Nossa Senhora de Fátima e a primeira Semana de Cultura de Parnamirim, que teve ampla participação popular e de tanto sucesso que obteve rende elogios para a Fundação até hoje.
Cefas Carvalho: A administração Maurício Marques investe em cultura?
Sim. Diria que há uma vontade política de fazer cultura no município de Parnamirim. Prova maior disso é o compromisso do prefeito de estar fazendo valer suas propostas e promessas enquanto candidato.
Roberto Lucena: Quais são os prazos para a construção e inauguração do Centro de Convivência do Teatro?
O Centro de Convivência foi iniciado ainda na gestão anterior e foi paralisado. Como eu disse, lá terá salas de oficinas, de música, de teatro. Será um espaço também para a população ter exposições de arte, lançamentos de livros. Será um espaço eu diria multicultural que o município terá agora naquele entorno. As obras estavam paralisadas e iniciará no início do próximo ano, mas a prioridade é a construção do cineteatro. A Secretaria de Obras já está fazendo o trâmite legal no que concerne a licitação, de aprovação de algumas mudanças que possam ter, dependendo do que o ministério da cultura vai solicitar, mas o secretário Naur já deu início ao processo de construção. E com relação à força de vontade política, eu respondo há sim essa força, porque a Fundação de Cultura tem hoje quatro prédios de atendimento principalmente a crianças e adolescentes do município com aulas de balé, teatro, dança contemporânea e educação musical, com a participação de 2 mil crianças. E hoje eu digo que a procura é tão grande que, por mais que tenhamos espaço e pessoas, ainda não estamos atendendo à toda população, porque não dispomos de vagas para todos.

Wober Junior sobre ataques de Miguel Weber: "Estou acostumado a enfrentar picaretas"


Este Noticiando reproduz matéria veiculada no blog de amigo jornalista Oliveira Wanderley (www.oliveirawanderley.com.br). Confira:

A prefeita Micarla de Souza e o seu marido, Miguel Weber, usaram o Twitter para criticar os parlamentares que estão favoráveis ao projeto de lei que estabelece a redistribuição do ICMS pertencente aos municípios.

E o deputado Wober Júnior, autor do projeto, foi o alvo principal do casal.

Miguel Weber chegou a enveredar pelo campo pessoal, ao postar no Twitter o número de um processo judicial envolvendo Wober. Ele instigou os twiteiros perguntando “como o processo estava andando”.

O processo citado pelo marido da prefeita diz respeito a uma ação judicial envolvendo Wober na época que ele era chefe da Casa Civil do Governo Wilma de Faria. Processo tramita na 3ª Vara da Fazenda Pública.

Ao tomar conhecimento das provocações do marido de Micarla, Wober Júnior não se fez de rogado e também pelo Twitter respondeu da seguinte forma:

“Os difamadores se acovardam. E a promiscuidade na política é da envergadura deles. São aproveitadores contumazes e sem escrúpulos”.

O presidente do PPS também fez referência ao envolvimento de Miguel Weber em processo na Polícia Federal:

“Não fugirei da raia em nenhum aspecto da vida pessoal e pública. Sou acostumado a enfrentar picaretas. Até os envolvidos com a Polícia Federal”.

Antes, Wober criticou a gestão de Micarla de Souza: “Natal perde com a incompetência, com a gestão precária na saúde, educação e na mobilidade urbana. Criatividade, nem pensar. É exigir demais”.

E acrescentou: “Que medíocre a posição da prefeita. O projeto é público, assinado, debatido e transmitido pela TV. Me orgulho de ser o autor. A prefeita diz que Natal perde. Eu digo que Natal divide com os mais pobres que não podem aumentar arrecadação”.

Câmara vai devolver um milhão de reais à Prefeitura


Como conseqüência de economias realizadas durante todo o ano de 2009, a Câmara Municipal de Parnamirim, acumulou um superávit de R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais), cujo valor vai ser integralmente devolvido ao Poder Executivo. Em cumprimento à proposta de uma gestão transparente, o presidente Rosano Taveira da Cunha (PRB) vai devolver um cheque no valor citado, dinheiro é fruto de uma economia realizada mês a mês pela Mesa Diretora da Câmara, com a colaboração de todos os vereadores.

Rosano Taveira ressalta as ações realizadas pelo Poder Legislativo, a partir do momento em que assumiu a presidência da Mesa Diretora imbuído do propósito de implantar uma administração transparente, buscaram sempre investir no servidor da instituição e reestruturação da Casa. "Entendo as dificuldades que a Prefeitura tem com a realização de obras e, através desse ato, estamos devolvendo esse dinheiro", destaca Taveira.

O cheque será entregue ao prefeito Maurício Marques durante a solenidade de encerramento dos trabalhos legislativos de 2009, que acontecerá no dia 15 de dezembro. O dinheiro poderá ser investido em ações diversas da Prefeitura em benefício da população, tais como saúde, educação, etc.

Segundo Taveira, é muito importante essa devolução. "Sabemos das dificuldades do Executivo, com a queda de arrecadação em 2009, para realizar obras no município. Esse recurso irá ajudar na execução de obras para a população, mas a decisão de como o dinheiro será aplicado cabe ao prefeito. Estamos cumprindo uma das metas de nossa administração à frente da Câmara, de trabalharmos com transparência e em consonância com a Lei de Responsabilidade Fiscal", destacou Rosano Taveira, ressaltando ainda o apoio de todos os vereadores.

Mensalmente, a Prefeitura repassa o duodécimo, valor que, por lei, a Câmara tem direito a receber. O duodécimo corresponde a 7% sobre a arrecadação municipal.

"A presidência da Câmara tem toda a autonomia para gastar esse dinheiro, seja em melhorias estruturais, seja em equipamentos, produtos ou serviços. Mas nós estamos fazendo a devolução de uma quantia expressiva, numa prova de que os recursos foram administrados com transparência e responsabilidade", assinalou o presidente da Câmara.

Nas duas últimas administrações da Câmara Municipal também foram devolvidos recursos do Legislativo ao Poder Executivo.

Natal terá Festival de Cinema Francês


O cinema francês sofre com certos clichês que parecem enterrados no (in)consciente do grande público (“É chato”, “verborrágico demais”, “muitos casais discutindo a relação”, “esnobes”) mas, trata-se de uma das minhas escolas cinematográficas preferidas. Dos mestres Truffaut e Tati até o novo cinema francês, incluído aí o que considero o melhor filme dos anos 2000, “O fabuloso destino de Amelie Poulin”. Esse prólogo (por falar no assunto, o blog recomenda aos leitores assistirem “Anticristo”, de Lars Von Trier. Chocante, violento, mas com um prólogo em preto e branco que é uma das melhores coisas feitas no cinema nos últimos anos) serve para comentar o Festival Varilux de Cinema Francês.
Criado para fechar o Ano da França no Brasil em grande estilo, as telonas brasileiras recebem, de 4 a 11 de dezembro, a oitava edição do festival. O evento recebe o apoio do Ministério da Cultura através da Lei Rouanet, assim como do Governo do Estado do Rio de Janeiro através da Lei de Incentivo à Cultura. Pelo sexto ano consecutivo, a Essilor-Varilux é o principal patrocinador do maior Festival de Cinema Francês do Brasil. Nesta edição e pela primeira vez, toda exibição será em formato digital, simultaneamente nas salas de 14 cidades: Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Curitiba, Recife, Porto Alegre, Fortaleza, Belo Horizonte, Salvador, Florianópolis, Goiânia, Belém, Campinas e nossa cidade Natal.
Os filmes são: “Um segredo em família” (Un secret), de Claude Miller, com Cécile de France, Ludivine Sagnier e Patrick Bruel; “Mais tarde você vai entender...” (Plus tard tu comprendras), do consagrado Amos Gitai, estrelado pela diva Jeanne Moreau;“Mais que o Máximo” (Coco), de Gad Elmaleh; “A Riviera não é aqui” (Bienvenue chez les Ch´tis), de Dany Boon;“Crimes de autor” (Roman de Gare), de Claude Lelouch, “Uma garota dividida em dois” (La fille coupée en deux), de Claude Chabrol, e “Entre os muros da escola” (Entre les murs).
Consulte a programação e detalhes no site www.festivalvarilux.com.

"É o virus" (versão moderna para "É o bicho", de Ricardo Chaves)


Em tempos de medo de contrair H1N1 no Carnatal, o blog recebeu uma hilariante versão atualizada para a circunstância da famigerada música "É o bicho", clássico estilo "tira o pé do chão" do baiano Ricardo Chaves. Confira a letra:

É O VIRUS

(Paródia de “É o Bicho”, de Ricardo Chaves)




Quando o espirro sair do teu nariz
Espalhar seus pingos pelo ar
Ele vai me encontrar te beijando
Que o suino revele enfim
Os sintomas que tem pra me derrubar.

Há tanto tempo
Que eu te quero mais de lado
Nossos virus não haviam se cruzado
No abadá assoa forte o narigão
Pra transmitir pra mim, uô ô!

Aquele virus que era preso na garganta
Se transformou e a nossa infecção é tanta
Espirre comigo pra transmitir pro mundo
Que esse nosso vetor

É o vírus, é o vírus
Vou te resfriar
Gripe suina eu sou!

É o vírus, é o vírus
Vou te resfriar
Gripe suina eu sou!

Leitura dramática de Sartre será realizada em Nalva Salão Café


Quem não gosta de Carnatal, quer distância da folia de axé e abadas e acredita que “o inferno são os outros” tem destino certo no próximo sábado dia 5 de dezembro: assistir à leitura dramática da peça “Entre quatro paredes” (Huis clos) do escritor e filósofo francês Jean-Paul Sartre, às 20h em Nalva Salão Café. A entrada é franca.
A leitura é uma iniciativa dos atores Cláudia Magalhães, Henrique Fontes, Titina Medeiros e Doc Câmara, todos atuantes e conhecidos do mundo cultural potiguar, que querem retomar o hábito de encontros para leituras de clássicos teatrais. Também dramaturgos, Cláudia e Henrique já realizaram a leitura da mesma peça sartreana em 2003, no Centro Experimental e não escondem a expectativa pela nova leitura.
“Entre quatro paredes” conta a história de um homem e duas mulheres que “aparecem” em um quarto misterioso e de lá não podem sair. Na verdade, um pretexto para Sartre analisar a condição (e a comunicação) humanas. A peça contém uma frase que ficou famosa e ganhou ares pop: “O inferno são os outros”.

O quê: Leitura dramática de “Entre quatro paredes”
Elenco: Cláudia Magalhães, Henrique Fontes, Titina Medeiros e Doc Câmara
Direção: Coletiva
Local: Nalva Salão Café
Data: 5 de dezembro
Hora: 20h
Entrada franca

Mais informações pelo 9103-5483.

Funcarte não divulga editais para concursos literários em 2009


Mesmo a coluna tendo consciência que o presidente da Funcarte, jornalista Rodrigues Neto, está “cagando e andando” para o que falem dele - pelas suas próprias palavras - e por extensão tenha se desobrigado de prestar contas e dar satisfação de seus atos (e da instituição que preside) á classe artística, este blogueiro, que sempre noticiou os concursos literários deste estado, tem o direito de perguntar: em 2009, não haverá a realização dos concursos Othoniel Menezes e Câmara Cascudo? Pelo que se sabe, os editais estão prontos.

Fátima e PT admitem ausência de Garibaldi no palanque situacionista em 2010


Em entrevista aos jornalistas José Pinto Jr. E Roberto Lucena no programa "No alpendre do PN", pela 87,7, a deputada federal Fátima Bezerra admitiu que dificilmente o PMDB marchará unido na eleição de 2010 em prol da candidatura de Iberê Ferreira de Sousa (PSB) ao Governo, pela base aliada que une PSB, PT e, supostamente, o PMDB: "Eu desejo que o peemedebismo marche unificado conosco, mas, pelo que tudo indica, acho que não vai".
A declaração de Fátima, a exemplo da postura de lideranças como a governadora Wilma de Faria, mostra que o PT não conta mais com o senador Garibaldi Filho no palanque situacionista.
"Em conversas com o deputado Henrique Eduardo Alves, ouvi dele que se mantém firme em nosso bloco, até porque é uma presença firme na base governista nacional", afirmou a deputada.
DO JEITO QUE VIER
Fátima ainda citou frase de Iberê sobre o PMDB: "Ele diz que, do jeito que vier o PMDB, será importante. Na verdade, nem mesmo em plano nacional o PMDB veio todo em nenhum momento", afirmou Fátima.

Wilma pode sair sozinha na chapa para o Senado


Há quem defenda que a governadora Wilma de Faria (PSB) já não tem achado de todo ruim a posição do senador Garibaldi Filho (PMDB) de apoiar a candidatura ao governo da senadora Rosalba Ciarlini (DEM). O líder "bacurau" não tem demonstrado disposição de recuar da composição com os Democratas, apoiando a candidatura da senadora Rosalba Ciarlini (DEM) ao Governo do Estado e fazendo dobradinha com o senador José Agripino (DEM).
No Governo, existe a certeza de que o PMDB estará coligado com a base governista pelo menos na proporcional. A fonte diz que isso já tem sido considerado positivo, pois reuniria no palanque governista os mais fortes nomes à Câmara Federal e Assembléia Legislativa. Se Wilma conseguir manter em seu grupo o deputado estadual Robinson Faria (PMN) e o federal João Maia (PR), ou mesmo que apenas um dos dois, o palanque oposicionista ficaria magro e com dificuldades na proporcional.
SOZINHA
Ou seja, já se estuda a possibilidade de Wilma sair sozinha, para o Senado. Com isso, todas as atenções e esforços do palanque governista para o Senado estariam centralizados nela. Inclusive no horário eleitoral gratuito. Acreditam que ela poderia utilizar o tempo integral destinado à chapa para o Senado, na majoritária da aliança governista. Garibaldi e Agripino ficariam juntos, dividindo e disputando o mesmo espaço.

Larissa Rosado: "A prefeita de Mossoró não começou a administrar"


A deputada Larissa Rosado (PSB) é a atual líder do governo Wilma de Faria na Assembléia Legislativa, e entre outras ações, criou a Frente Parlamentar da Criança e do Adolescente. Larissa Rosado foi a primeira mulher a ocupar o cargo de 1º vice presidente da Assembleia Legislativa e de Secretaria da Agricultuta Pecuária e Pesca do RN. Larissa tem duas filhas e elegeu-se, em 2006, com 34.073 votos. Confira a entrevista que Larissa Rosado concedeu aos jornalistas Cefas Carvalho e Roberto Lucena para o Potiguar Notícias:

Cefas Carvalho: Como é ser líder do governo em um ano pré-eleitoral e nessas circunstâncias em que o candidato não foi oficialmente escolhido?
A liderança do governo foi encarada por mim como um grande desafio. Está sendo. Espero que a avaliação seja positiva por aqueles que me escolheram. Estou me esforçando bastante para fazer a defesa do governo na Assembléia Legislativa. Sempre com muito respeito aos que criticam. Nós temos que fazer tudo de uma maneira muito ética. Essa tem sido minha postura. Quando somos questionados pelos deputados da oposição, sobre algum fato que é colocado na Assembléia, nunca parto para a crítica pessoal. Nunca respondo tentando desqualificar o colega que fez a crítica. Que muitas vezes serve de sugestão também para o governo, tentando responder com dados concretos da atuação do governo Wilma.
Roberto Lucena: Uma das críticas recentes foi feita pelo deputado Getúlio Rego (DEM). Ele acusa o governo de distribuição de brindes para as pessoas que comparecerem a encontros com o vice-governador Iberê Ferreira. Essa informação é verdadeira?
O que acontece é que o governo está realizando as obras da adutora do Alto Oeste e custa em torno de R$ 130 milhões. Eu não acredito que Getúlio ou outro deputado fique contra essa obra. O que nós estamos assistindo na Assembléia, no momento, já é o início da campanha eleitoral. A empresa KL Engenharia foi contratada para fazer o projeto executivo, a consultoria e supervisão da adutora. Na questão da educação ambiental, que está colocada dentro do contrato do Banco Mundial com o Governo do Estado, exige que a empresa faça a sensibilização da população para a importância da adutora para a região Oeste. Temos aí dois fatos, duas estratégias adotadas pela KL Engenharia para atrair a população: uma é o concurso de redação, onde foi feito um edital e parceria com as secretarias de educação. O tema da redação é “A importância da adutora para a minha família”; a outra estratégia de distribuição de geladeiras foi adotada pela empresa para atrair a dona-de-casa, que é uma grande consumidora da água e administradora do lar. É uma estratégia exclusiva da empresa para atrair a população. Não existe nessas audiências públicas nada de escondido. Não existe roleta para selecionar quem vai entrar. É aberta, feita em praça pública. Todos têm acesso ao sorteio, que é estratégia da empresa. E não participa das audiências apenas técnicos da Semarh [Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos]. Pode participar o vice-governador Iberê, os vereadores das cidades, a população em geral. Essa é uma estratégia da empresa. Outras empresas, por exemplo, para atrair público contratam cantores. A KL fez diferente. Não vejo nenhum problema nisso. Nessas audiências temos a presença de pedagogos, profissionais que vão falar sobre a importância da obra e do uso racional da água.
CC: É difícil liderar o governo com a base tão dividida?
Nós temos que ver as coisas como elas são. É lógico que a política interfere na Assembléia Legislativa. Inclusive contamos agora com uma oposição mais assanhada para apontar erros do governo do Estado. Algumas situações precisam ser administradas. O que digo sempre é que eu não acredito que os deputados e deputadas da AL vão votar contra em determinada matéria para prejudicar a população. Nós temos o Orçamento para ser votado agora, por exemplo, e eu não acredito que se façam emendas que prejudiquem a população. Não considero que a base esteja dividida. Ainda não, já que ainda não houve uma divulgação do candidato. É uma situação que poderemos vir a enfrentar no início do próximo ano, quando voltarmos os trabalhos legislativos. Acho que essa situação não vai afetar a votação do Orçamento deste ano, projetos importantes como o Refis, entre outros. A divisão pode acontecer somente próximo ano.
RL: A senhora disputou a prefeitura de Mossoró em 2008 e não logrou êxito. Mas qual sua avaliação da administração de Fafá Rosado?
Acho que a administração de Mossoró tem pecado bastante no tratamento com a população e com os servidores públicos municipais. Nós assistimos, recentemente, em Mossoró, a primeira greve geral no município. Tenho 35 anos de idade e nunca tinha visto anteriormente se falar em greve geral em Mossoró. Hoje a prefeitura está fechando unidades de saúde, uma estratégia que vai contra o que a população quer. A população quer ter a saúde cada vez mais próxima e funcionando melhor. Acho que a prefeitura tem pecado bastante no tratamento com a população. Encaro isso como má gestão do município. Nós assistimos constantemente outras pessoas respondendo pelo município, a prefeita se mostrando frágil nesse processo. Ela precisa assumir a prefeitura de Mossoró, de fato, dar o comando ao município. Sinceramente torço para que ela faça uma boa administração porque a população é quem está sofrendo. A prefeitura tem cortado benefícios do município, dos servidores públicos municipais. Em todas as áreas existem reclamações. Nós não assistimos a prefeitura de Mossoró tendo uma agenda positiva, mostrando obras. Pelo contrário. Só reclamação, dizendo que está na crise, cancelando eventos culturais... Podiam cortar nos privilégios que o gabinete da prefeita tem, mas não, cortam em outras áreas que são importantes para o município.
RL: A senhora falou que Fafá precisa assumir o cargo de fato. Quem está administrando a cidade? Não é a prefeita?
Pelo o que nós percebemos e a população também, existem outras pessoas que, constantemente, assumem a palavra e vão para público e não é ela.

Quinta-feira com Cony, Torres, lançamento de livros e cineclube




Quinta-feira dia 26 repleta de movimentações culturais nesta cidade cuja cultura é capiteneada por quem está “cagando e andando” para quem fala sobre ele (mas, depois falemos sobre isto neste blog, por ora, vamos ao que acontece na urbe):

Às 18h o Cineclube Natal exibe o clássico “Pixote - A Lei do Mais Fraco” (1981, de Hector Babenco). A sessão, que será o derradeiro Cine Assembléia deste ano, será no auditório da própria Assembléia, com entrada - e pipoca - gratuita.

Às 19h30, dois dos maiores escritores do Brasil na atualidade estarão debatendo literatura. Carlos Heitor Cony e Antonio Torres ficarão frente a frente “Conversando sobre o povo brasileiro”, no hotel Vila do Mar, em evento que será comandado pelo cientista político e apresentador do programa televisivo “Espaço Cidadão”, Robson Carvalho. A venda de ingresso está sendo feita na livraria Siciliano ao preço de R$ 20, o inteiro, e abatimento de 50% para estudantes.

Lançamento de livro: o médico, escritor e artista plástico Iaperi Araújo autografa novo livro “No Rastro dos Cangaceiros” na Siciliano do “Miduei Mol” a partir das 19h.

Mais lançamento de livro: Às 18h o médico e poeta José Delfino lança seu “Almas Nuas” no Solar Bela Vista.
Ufa, agora é cada um se repartir em vários e prestigiar os eventos. Em termos de eventos culturais, melhor sobrar do que faltar.

Eventos marcam o Beco da Lama no sábado dia 28



Após dois dias “no estaleiro” devido a uma gripe das brabas e sem atualizar o blog (o que é uma eternidade para os padrões internéticos) este blogueiro volta à tona – ou tenta.

Diversão e cultura garantidas no Beco da Lama no sábado dia 28. No Bardallo´s, que segundo o escritor Nei Leandro de Castro, serve a melhor omelete do Mercosul haverá o evento “Quem Bardala na cidade”, homenageando à noite o encenador potiguar João Marcelino, uma lenda viva do teatro local.

Mais Beco: o movimento Os Boêmios Amigos do Beco da Lama e Adjacências (Bamba) idealizado pelo produtir cultural Eduardo Alexandre, o Dunga, promove no mesmo sábado, 28 a partir das 16h, no Bar de Nazaré, o 2º Gardênia's Day, a Festa das Flores do Beco da Lama, e homenageia uma das mais populares figuras da cidade: Gardênia Lúcia. A festa constará de shows musicais, exposições de fotografias e artes plásticas, performances poéticas e terá ambientação executada pelo artista gráfico Venâncio Pinheiro. Todos ao Beco, portanto!

Título de cidadania para Paulo Wagner divide Câmara de Parnamirim



Cefas Carvalho

A proposta de conceder um título de cidadão parnamirinense vem causando polêmica na Câmara Municipal de Parnamirim. A situação é insólita, já que geralmente os títulos de cidadania honorária não são discutidos e são aprovados por unanimidade.
O problema é que o homenageado em questão é polêmico por natureza: o apresentador de TV e vereador por Natal Paulo Wagner. A proposta foi apresentada pelo vereador Siderley, que defende sua idéia: “Antes de tudo, Paulo Wagner é morador de Nova Parnamirim, tem casa de praia no litoral de Parnamirim e paga impostos na cidade”, assinala.
Para o vereador Valério Santiago, mais antigo na Câmara, no 9º mandato, “se ele tiver serviços prestados a Parnamirim, eu desconheço”, afirmou ao PN, registrando que o vereador proponente elenque as razões pela qual Paulo mereceria o título.
A vereadora Walkíria Fonseca registra que “cabe a cada vereador fazer suas indicações de título de cidadania. Normalmente se condece a quem tem serviços relevantes prestados ao município”, afirma, lembrando em seguinda que “não nos esqueçamos que a proposta ainda vai para votação”. Tudo indica que a proposta será votada nesta quarta-feira, dia 25.
Valério lembra que geralmente os títulos de cidadania são dados a quem mora e trabalha em Parnamirim há tempos e cujos trabalhos pela cidade são visíveis. “Os critérios para se dar um título de cidadania devem ser rigorosos”, diz.
Siderley se defende: “Entendo que Paulo Wagner, que é meu amigo, presta serviços a Parnamirim através da televisão (Paulo é apresentador da TV Ponta Negra). Ele me ajudou a conseguir uma viatura para o litoral, indo comigo ao comandante da PM”, afirmou.
O vereador não soube explicar à reportagem do PN porquê a polêmica. “Talvez porque nenhum teve a idéia de dar o título”. E continua: “Se formos neste raciocínio, quais os critérios para o título de cidadania dado ano passado ao deputado Gilson Moura, que também é apresentador da TV Ponta Negra? Pois vou lutar por este título para Paulo Wagner. Pode escrever isso, vou brigar por isso”.

Hoje é o Dia da Consciência Negra


Hoje, 20 de novembro, é Dia da Consciência Negra. Em Natal não é feriado, mas, em diversas cidades brasileiras, sim. O dia é dedicado à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade. A data foi escolhida por coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, em 1695. Apesar do revisionismo histórico sobre o papel de Zumbi nos últimos anos (comprovou-se, por exemplo, que ele mantinha escravos particulares) o Dia da Consciência Negra procura ser uma data para se lembrar a resistência do negro à escravidão de forma geral, desde o primeiro transporte forçado de africanos para o solo brasileiro em 1594. Diversos eventos em Natal e em todo o país, marcam a data.

Marilia Dias, prefeita de Macaíba: "Não há possibilidade de aliança com o ex-prefeito Luizinho. Nem com intervenção de Wilma. É uma questão pessoal!"



O espaço “No Alpendre do PN” (entrevistas do jornal Potiguar Notícias) recebeu essa semana a prefeita de Macaíba, Marília Pereira Dias (PMDB). Eleita em cinco de outubro de 2008, com 19.132 votos, Marília derrotou o ex-prefeito Luiz Gonzaga Soares (PSB). Natural de Mossoró, graduada em Odontologia pela UFRN, Marília virou notícia este ano quando se desligou politicamente de seu padrinho político, o ex-prefeito Fernando Cunha Lima. Confira a entrevista concedida a este blogueiro/jornalista e ao repórter Roberto Lucena:

Cefas Carvalho: Como foi esse primeiro ano de administração?
Foi difícil, mas prazeroso também, porque eu tenho contato com o povo. Estou administrando, indo à feira, sentindo o que o povo quer. Estou descobrindo isso e está me deixando a par das coisas que acontecem em Macaíba muito mais do que eu ficasse no gabinete. Estou indo às ruas e administrando.
Roberto Lucena: Podemos dizer que a senhora é novata na política. De onde surgiu a idéia de a senhora sair candidata a prefeita de Macaíba?
Essa idéia surgiu quando eu trabalhava na Saúde, era secretária-adjunta de Saúde. O grupo sempre acharia que seria a minha irmã, Ederlinda, que era a secretária de Saúde. Mas Ederlinda disse que não queria. Na hora surgiu meu nome e eu disse que aceitaria. Fui às ruas e conquistei a população e me tornei prefeita.
RL: A senhora imaginava sair candidata e logo topou o convite?
Eu não imaginava. Nunca imaginei ser prefeita de Macaíba. Mas depois que segurei a bandeira e fui às ruas, assumi a postura e até hoje estou dizendo pra que eu vim. Assumi a candidatura e o cargo de prefeita com todas as minhas forças.
CC: Como marinheira de primeira viagem, durante a campanha, pensou em desistir? A campanha foi tranqüila?
Não. Não foi tranqüila, mas a partir do primeiro dia que fui às ruas o povo acreditou em mim e aquilo foi uma bandeira que cresceu. Tanto que o ex-prefeito ganhou duas vezes por 700 votos, e mesmo sendo marinheira de primeira viagem, conquistei a população e ganhei com quase 3 mil votos de maioria. Então foi toda uma história de uma campanha diferente, uma campanha acirrada onde muitos me chamavam de forasteira, mas eu sempre estive presente mostrando para quê eu vim. Eles acreditaram numa pessoa nova que podia fazer mais por Macaíba e isso estou fazendo. Minha popularidade está boa porque eles estão acreditando em mim e eu estou correndo atrás. Eu atendo na prefeitura e a todas elas dou resposta. Não deixo de atender a população. Acredito que é do povo que vem a verdadeira linguagem das reclamações.
CC: O que aconteceu de fato no rompimento com o ex-prefeito Fernando Cunha Lima?
Aconteceu mais um problema familiar. Eu precisaria de um tempo para acomodações. Nada que seja irreversível isso. Graças a Deus os traumas não foram grandes, mas naquele momento quem tinha que sentar naquela cadeira seria Marília. E Marília queria administrar a cidade. Quando eu assumi, quer dizer, as minhas decisões são minhas. Antes a decisão era tomada entre outras pessoas. A questão familiar eu prefiro não falar sobre o assunto. A questão administrativa é que a cadeira de prefeito é só uma, e quem tem que administrar é uma pessoa só.
CC: O problema foi familiar, mas também é público...
Isso é a questão de quem é a prefeita é Marília, o ônus e o bônus são da prefeita.
CC: Qual era o cargo de Sérgio Cunha [irmão de Fernando Cunha exonerado pela prefeita]?
Ele era secretário particular da prefeita.
RL: Quem assumiu o cargo?
Quem assumiu foi meu irmão.
RL: Essa situação então pode mudar?
Pode. Deixa passar as coisas. Não posso dizer que foi definitivo.
RL: Então ainda existe uma certa convivência?
Não. No momento não tem. Mas eu não posso dizer que jamais voltaremos. Não digo a ninguém isso.
CC: Existe uma relação institucional entre a senhora e o ex-prefeito Fernando Cunha?
Ainda não.
RL: Quando houve o rompimento, como a população reagiu?
Eu me senti mal. E me sinto ainda. As pessoas evitavam falar sobre o assunto, me respeitavam. Nenhum rompimento é bom. Mas as pessoas respeitavam e não falavam sobre o assunto.
RL: Nesse primeiro ano, o que foi mais difícil: lidar com os problemas administrativos ou políticos?
Administrativos. Graças a Deus o político eu tive abertura com a governadora e eu não tive problema. Quando assumi, disse que quebraria as bandeiras partidárias e esse ano seria administrativo. Quem vem, que votou do outro lado, não tem problema. Recebo todas as pessoas. Não quero falar de política esse ano. Política esse ano estou fora. Eu quero administrar a cidade. Só digo que quem fizer mais por Macaíba terá meu apoio.
CC: Existe alguma possibilidade de aproximação política entre a senhora e o ex-prefeito Luizinho?
Não. Nenhuma. Nenhuma!
RL: Nem com uma intervenção da governadora?
De jeito nenhum. De jeito nenhum. Quero que isso fique bem claro. Nenhuma. Porque querem confundir as pessoas como se eu tivesse uma ligação com Luizinho. É uma coisa pessoal, não quero. São duas pessoas com personalidades distintas e eu não quero misturar.

Olhares na Praça reúne Pontos de Cultura, Jorge Mautner e Pedubreu


Às voltas com trabalho duro, jornal para editar, projetos culturais diversos e volta e meia uma quizumba com os órgãos culturais papa-jerimuns e com os poderosos de plantão, nem comentei neste blog a tarde/noite domingo dia 15 no projeto Olhares na Praça, desenvolvido pelo Ministério da Cultura com apoio da FJA e Funcarte e coordenação de Teotônio Roque e Andréia Gurgel ali no Largo do Teatro Alberto Maranhão. Teve de tudo um pouco. Estandes dos Pontos de Cultura (muitos com programações infantis, o que levou muitas crianças para o local. Destaque para o estande do IFRN com os brinquedos de antigamente, que atraíram crianças e adultos), manifestações culturais populares (Boi de Reis de mestre Elpídio, etc) para culminar com o ótimo show do mestre Jorge Mautner, acompanhado, como sempre, de Nelson Jacobina. Que digo? O ponto culminante do evento mesmo foi o show de Pedubreu, grupo musical de São Gonçalo que também é ponto de cultura e que realizou excelente show com mistura de ritmos, suingue, homenagem a Dona Militana e qualidade musical impecável. Anotem: vão longe!

Foto de Pedubreu de Pedro Carvalho

Presidente da Funcarte faz contato com este blogueiro e se defende de críticas


Cefas Carvalho

Este blogueiro recebeu na noite de ontem, segunda-feira dia 16, telefonema do presidente da Funcarte, jornalista Rodrigues Neto, desejando responder/esclarecer nota publicada neste blog e na minha coluna no jornal Potiguar Notícias (edição do mesmo dia 16). Na nota (postada mais embaixo), após ler entrevista de Rodrigues a um veículo de comunicação natalense, critiquei a posição dele - segundo a reportagem, aspeado, como declaração dele - em recuperar o Forte dos Reis Magos e o Palácio da Cultura, prédios históricos fora do alcance da Prefeitura de Natal. Pois, pelo telefone, como diria Donga, Rodrigues assinalou que “jamais disse isso à repórter e jamais diria isso, se eu dissesse uma coisa dessas seria burro”. Segundo ele, a repórter interpretou suas palavras e criou a frase polêmica. “A entrevista não foi gravada e ela não tem como provar que eu disse aquilo”, registrou. “Se eu me furtar a dar entrevistas, ficarei antipatizado pela imprensa. Trabalho como jornalista há anos, sei da importância de se dar espaço para estagiários, mas, não posso ser cobrado pelo que não disse”, afirmou.

Rodrigues disse ainda que há anos pesquisa a questão de patrimônios históricos e que coleciona objetos antigos em casa, ratificando a impossibilidade de ter dito o que foi citado na entrevista. Questionado por mim sobre porque não respondeu imediatamente ao jornal, quando a matéria foi publicada/postada, Rodrigues atribuiu o silêncio à falta de tempo e à transição. “Estamos ainda começando o trabalho, estou sem assessoria de imprensa”, argumentou.

Franco, expansivo e de poucas, ou nenhuma, papas na língua, Rodrigues se ofereceu para dar entrevista a este blog e a dirimir qualquer dúvida deste jornalista quanto aos projetos da Funcarte. O blog registra a atenção e educação do presidente da Funcarte, lembrando – como fez a ele pelo celular – que a opinião foi fundamentada no que o blogueiro leu em um respeitado veículo de comunicação da cidade (em uma matéria assinada) e sem ser questionado posteriormente por Rodrigues. E que este jornalista, que o próprio Rodrigues credita ter seriedade e credibilidade, continuará tecendo críticas a quaisquer órgãos de esferas municipal, estadual e federal, quando julgar que devo fazê-las, sempre pontuais e com base em informações em declarações dos mandatários, jamais ferindo a honra e dignidade pessoais ou fazendo uso de termos chulos ou com base em informações conseguidas de formas antiéticas. O leitor, que fique certo que o tom crítico continuará norteando este blog, e, Rodrigues Neto, garanto que quaisquer dúvidas em relação a posições da Funcarte, não hesitarei em contatá-lo para esclarecer fatos. Como o porque dos concursos literários Othoniel Menezes e Câmara Cascudo não terem os editais ainda divulgados. O blog aproveita para desejar ao presidente uma boa gestão à frente da Capitania, posto que mais importante que ele ou este blogueiro ou qualquer prefeito(a) é a cultura natalense.

PV no poder? Que nada, o poder é do PTV – Partido da TV Ponta Negra




Cefas Carvalho

Neste espaço e na coluna que escrevo no jornal Potiguar Notícias, vaticinei no início do ano a formação de um grupo político (ou melhor, grupo de poder) que não era o do PV, como apontavam, mas da TV. Mais exatamente, da TV Ponta Negra.

O passar dos meses, mais que mostrar o evidente deslumbramento e despreparo da senhora prefeita Micarla de Sousa para administrar a capital potiguar, mostra que a cidade e a Grande Natal (e o RN por extensão) estão sob o poder não de um partido ou de um grupo político, como seria até natural, mas de um grupo de comunicação. Familiar e fechado, diga-se de passagem.

Dúvidas sobre isso? Vamos aos fatos, que eliminam qualquer retórica contrária: a prefeita dona de uma emissora de TV chega ao poder, após ter sido eleita deputada graças à força popular desta mesma emissora, e, de cara, nomeia uma irmã, também acionista da TV, para uma secretaria. Para a Câmara Municipal, apoiou o vereador mais votado, Paulo Wagner, que é apresentador da TV da qual ela é dona. Ah, lembremos que dois anos antes, Micarla havia emprestado seu apoio a mais um funcionário/apresentador da sua TV, Gilson Moura, que, eleito deputado, tentou tornar-se prefeito de Parnamirim, sem resultados, embora com expressiva votação. Na Fundação Capitania das Artes, saindo o artista plástico César Revoredo (amigo da família Sousa), ela coloca na presidência o jornalista Rodrigues Neto, ufa, também funcionário da onipresente TV Ponta Negra. Em um importante cargo na mesma Funcarte, outro funcionário da emissora: Edson Soares, que, por sinal, vai escrever o Auto de Natal da Prefeitura deste ano. Espere aí, um cineasta/funcionário da TV Ponta e com cargo comissionado na Funcarte vai escrever o auto de Natal em vez de um escritor consagrado e não vinculado à administração municipal?

Tem mais? Certamente: tudo indica que a prefeita vai apoiar candidatura a uma vaga na Assembléia da irmã-secretária Rosy de Sousa ou a do marido Miguel Weber, também apresentador da TV familiar. Existem mais casos de promiscuidade empresarial-familiar-política? Com certeza, mas, a listagem dos casos e nomes ficará para outra ocasião. A julgar pelas ações desta turma, não faltarão ocasiões para que as verdades sejam reveladas.

Turma da Mônica vai ganhar personagem gay


Eita que esta notícia chamou a atenção deste blogueiro. A Turma da Mônica, de Mauricio de Sousa, vai ganhar um personagem gay.
A revista “Tina”, número 6 (editora Panini), trás uma surpresa para os fãs de Mauricio de Sousa. O primeiro personagem gay da grande leva de criações dos estúdios do artista.
Na história de capa, “O Triângulo da Confusão”, somos apresentados a Caio, um rapaz sem trejeitos ou clichês de um homossexual, mas que assume no final da história ter um “compromisso” com outro rapaz, que por sinal é amigo de Zecão (namorado de Pipa, melhor amiga da Tina).
A história ainda conta com um discurso da Tina contra preconceito (não exatamente com a sexualidade das pessoas, mas de modo geral) e a apresentação de que Caio é o melhor amigo da moça, “como se fosse um irmão”, indicando um possível retorno do personagem.

O blog colheu informações no portal www.cultureba.com.br
Lá pode-se ler ótima entrevista com o próprio Mauricio de Sousa.

A César o que é de César, aliás, a Rodrigues Neto o que é de Rodrigues Neto


O presidente da Funcarte, Rodrigues Neto, disse em entrevista a um jornal natalense que pretende, em sua gestão, restaurar o Forte dos Reis Magos e o Palácio da Cultura. Alguém avise imediatamente a ele que ambas as construções fazem parte da jurisdição do Governo do Estado, através da Fundação José Augusto. Se o presidente está tão afoito em ajeitar as coisas, a coluna sugere a recuperação do Teatro Sandoval Wanderley, um elefante branco esquecido e abandonado no Alecrim.

Poeta potiguar recebe menção honrosa em concurso de contos nacional


A poeta e professora seridoense Iara Carvalho foi menção honrosa no prestigiado Concurso de contos paranaense Newton Sampaio, a única norte-riograndense a conseguir este feito no ano de 2009. Ela teve seu conto “Alvíssima” entre os 12 que receberam menção honrosa, entre 2 mil participantes. Iara é conhecida no mundo cultural pela poesia moderna e ao mesmo tempo com raízes seridoienses que posta em seu blog www.mulhernajanela.blogspot.com e também pelas vitórias em concursos literários no Estado, como o Luis Carlos Guimarães e o Zila Mamede.

Praia de Ponta Negra carece de banheiros químicos


Certo, a Prefeitura de Natal colocou aqueles coletores de lixo pretos e imensos (chamados Molok) na orla de Ponta Negra. Certo, a Prefeitura fez parcerias com a Tam a Gol para trazer mais vôos para Natal. Muito bem, a Prefeitura investe pesado para trazer mais turistas para Natal. Então, por que diabos a Prefeitura não coloca mais banheiros químicos na orla de Ponta Negra, para as necessidades de nativos e turistas (lisboetas inclusos). Apenas dois pares de banheiros químicos estão instalados em toda a orla.

Quadrilhas terão de prestar contas à Prefeitura....


Natal está prolífica em piadas prontas: a coluna leu nos jornais e blogs que a Prefeitura natalense está convocando todas as quadrilhas para a prestação de contas dos recursos que receberam, via Funcarte, para o São João deste ano. Quadrilhas? Funcarte? Prefeitura? Ah, deixa para lá...

Ilustração: By Walt Disney, quadrilha em ação, ah, deixa para lá...

Governadora e prefeito inauguram ponte na sexta-feira 13


Piada pronta: o blog recebe informação que a governadora Wilma de Faria e o prefeito de Macau, Flávio Veras, vão inaugurar a ponte da Ilha de Santana na próxima sexta-feira 13. Este colunista não é supersticioso e se rejubila em ver que tampouco a governadora e o prefeito o são. Mas, como cautela e caldo de galinha não fazem mal a ninguém, não custa a “Guerreira” e o alcaide levarem sal grosso e uns pés de coelho.

E DE PONTES

Lembrando que mal a governadora inaugurou a Ponte Newton Navarro (que os wilmistas chamam de Ponte de Todos) uma ruma de gente começou a se suicidar na citada (e esperada) obra. Mais sal grosso, por favor.

Ditadura e atos secretos: vereadores acusam presidente da Câmara de Guamaré

Roberto Lucena

A cidade de Guamaré, distante 160 quilômetros de Natal, sempre foi notícia nas páginas de política devido às irregularidades no comando do Poder Executivo. A cidade que possui menos de 10 mil eleitores assistiu a queda do prefeito eleito Mozaniel Rodrigues (PP) e a condução do segundo colocado nas eleições 2008, Auricélio Teixeira (PTB), ao comando da prefeitura. Agora Guamaré volta a ser notícia por causa de um novo problema. Dessa vez o imbróglio acontece na Câmara Municipal. Os vereadores da bancada governista acusam o presidente da Casa, Gustavo Henrique Miranda (PP), entre outras irregularidades, de realizar atos secretos e não prestar contas da administração.
Na última quinta-feira (5), os vereadores governistas, liderados pelo vereador Edson Siqueira (PTN), entraram com uma Representação na Promotoria de Justiça da Comarca de Macau. No documento, os vereadores enumeram algumas irregularidades. “Desde que assumiu a presidência da mesa diretora, o senhor Gustavo Henrique se porta de forma ditatorial, desrespeitando todos os preceitos legais e administrando sem a devida lisura e transparência dos seus atos”, lê-se no documento.
De acordo com Siqueira, “o presidente, em nenhum bimestre, prestou contas de suas atividades. Nada se torna público na Câmara.” Gustavo Henrique é cunhado de Mozaniel Rodrigues e genro do ex-prefeito João Pedro.
Entre os atos secretos, o que mais chama a atenção é a autorização para reforma da sede da Câmara. A obra começou há mais de dois meses e não há nenhuma placa informando sobre os recursos que foram destinados à reforma. Não foi informado também, qual o prazo para encerrar as obras.

POSSE

O presidente da Câmara, além de não respeitar o princípio de publicidade na gestão pública, também não respeita o Regimento Interno da Casa. Há alguns dias, o vereador Valdir Morais (PMDB) pediu licença médica por 120 dias. Segundo o Regimento, após lido o requerimento do vereador em Plenário, o presidente da Câmara deve empossar, imediatamente, o seu suplente, Edson de Albuquerque Melo (PMDB) . Porém, Gustavo Henrique não fez a leitura do requerimento e nem deu posse ao suplente.
Ao invés de ler o requerimento de Valdir Morais e dá posse ao suplente, o presidente solicitou a criação de uma Junta Médica para avaliar o pedido de afastamento do vereador. O resultado da situação é a diminuição no número de vereadores em Guamaré.
Segundo Edson Siqueira, o presidente da Casa tem medo de dar posse ao suplente. “Caso o suplente tome posse, nossa bancada ficará com uma maioria de 2/3. Esse número é suficiente para pedir o afastamento dos vereadores que estejam sub suspeita de irregularidades”, coloca.

Festival Gastronômico terá início no Beco da Lama neste sábado


Amanhã, sábado dia 7, começa mais uma edição do Pratodomundo - Festival Gastronômico do Beco da Lama. Segue abaixo "rilise" mandado pela diretoria da Samba - Sociedade dos Amigos do beco da Lama e Adjacências.

A edição 2009 do projeto PRATODOMUNDO – Festival Gastronômico do Beco da Lama vai ser iniciada no primeiro sábado do mês de Novembro – dia 7 - e se estende pelos sábados seguintes, dias 14 e 21 do mesmo mês. Uma realização da SAMBA – Sociedade dos Amigos do Beco da Lama e Adjacências, esta é a sexta edição do festival.
São oito restaurantes participantes, cada um com sua receita especial, que vão dos pratos mais simples àqueles mais exóticos. Ao final da competição, será escolhido, por uma comissão julgadora especializada no assunto, o prato vencedor do festival. A partir das 11 horas, todos os restaurantes participantes já estarão, com seu prato disponível no cardápio. Os shows musicais começam a partir das 16 horas e a entrada é franca. Em sua festa de 15 anos, realizada no primeiro semestre, a Samba criou o projeto Samba Social e aqueles que quiserem contribuir com o projeto poderão doar um quilo de alimento não perecível, em qualquer um dos três dias de realização do festival gastronômico.
Como não podia deixar de ser, o VI PRATODOMUNDO também terá sua programação cultural, recheada de shows musicais os mais diversos. No dia 7 de Novembro, as duas primeiras apresentações musicais são: o grupo Carcará na Viagem e o MC Priguissa, dois dos mais elogiados shows da edição do Festival MADA 2009. A banda Alphorria encerra a primeira noite do evento.
A sexta edição do PRATODOMUNDO tem o patrocínio do Governo do Estado, da EMPROTUR, da Fundação José Augusto, do SEBRAE/Agência Cultural. O festival gastronômico conta ainda com o apoio cultural da Prefeitura do Natal, da FUNCART e da Offset Gráfica.


RESUMINDO:

Projeto: VI PRATODOMUNDO – Festival Gastronômico do Beco da Lama.

Datas: 07, 14 e 21 de Novembro.

Hora: A partir de 11 horas – Funcionamento dos Restaurantes;

A partir das 16:30 horas – Shows Musicais.

Entrada: Franca.

Projeto Samba Social: Doe um quilo de alimento não perecível.



Locais e Programação de Shows:

Dia 07

Palco: Rua Vigário Bartolomeu, por trás do Banco do Brasil.

Shows: Carcará na Viagem, MC Priguissa e Alphorria.



Dia 14

Palco: Rua Coronel Cascudo, Beco da Lama

Shows: Tribunal Zen, Bugs e Rosa de Pedra.



Dia 21

Palco: Rua Gonçalves Ledo, na lateral do Antigo Cinema Nordeste

Shows: Roda de Bambas, Isaque Galvão & Bateria da Escola de Samba Malandros do Samba.


Restaurantes Participantes e Respectivos Pratos:

Whiskynão Bar e Restaurante - Cordeiro ao Queijo e Nata;

Bar do Pedrinho – Bode Cabôco;

Bardallo´s Comida & Arte – Paçoca com Banana

Bar de Nazaré – Cupim ao Beco

Bamboa Restaurante – Carne de Sol Norte-rio-grandense;

Cozinha Caseira Bar e Restaurante – Cunhão do Beco;

Restaurante Seridó – Lingüiça do Sertão

Cidade dos Camarões – Fava à Ceiça

Foto acima: Divulgação.

Em Brasilia, prefeito consegue R$ 3,3 milhões para teatro de Parnamirim


Cefas Carvalho e Roberto Lucena

Enfim, Parnamirim pode ganhar um teatro! O prefeito de Parnamirim Maurício Marques esteve há poucas horas em Brasília participando de uma reunião com a bancada de deputados federais do Rio Grande do Norte e alguns prefeitos do estado. Agora a pouco, Maurício falou por telefone com a reportagem do Potiguar Notícias. O prefeito disse que garantiu verbas para construção de um teatro na cidade.

Segundo Maurício, até marco de 2010, a obra de construção do teatro será iniciada. O teatro deve ser construído no bairro da Cohabinal, onde hoje existe um ginásio desativado.

A obra que inclui uma biblioteca está orçada em R$ 5,3 milhões. O Ministério da Cultura entrará com R$ 3,3 milhões. A deputada Fátima Bezerra (PT) viabilizou uma emenda de R$ 500 mil e o senador Garibaldi Filho (PMDB) viabilizou mais R$ 500 mil. Em contrapartida, a prefeitura de Parnamirim investirá R$ 1 milhão.

De acordo com Maurício, a viagem a Brasília foi muito proveitosa. “A audiência com o ministro da cultura foi maravilhosa para Parnamirim. O que nós prometemos em praça pública, vamos cumprir. No mais tardar até março daremos início a obra do teatro”, colocou.

Segundo assessoria da prefeitura de Parnamirim, o secretário de Obras do município, Naur Ferreira, já agendou uma reunião com a presidente da Fundação Parnamirim de Cultura, Vandilma Oliveira, no dia 12 deste mês, para agilizar a documentação e estratégia para construção do teatro.

Acompanham o prefeito Maurício em Brasília: o Chefe de Gabinete, Márcio Cézar; secretário de Obras, Naur Ferreira e o representante da Fundação José Augusto, Fábio Lima.

Grupo teatral de Mossoró desenvolve atividades no Rio de Janeiro


Depois dos Clowns de Shakespeare em terras paulistanas, mais um grupo teatral potiguar invade o Sul Maravilha. Desta vez é o Grupo de Teatro O Pessoal do Tarará, de Mossoró, que desenvolve uma série de atividades no Rio de Janeiro, a partir desta semana. Trata-se do projeto ‘O Pessoal do Tarará no Rio’, onde o grupo fará apresentações de seus espetáculos (‘O Inspetor Geraldo’ e ‘A Peleja do Amor no Coração de Severino de Mossoró’) e ministrará e receberá oficinas e palestra, no período de 4 a 15 de novembro. A programação conta com os apoios da Cosern, Banco do Nordeste, Governo Federal, SESC Rio, Gráfica Rápida Creatoris Mater, Art Hostel Rio e Grupo Nós do Morro.

Foto: Divulgação

Espetáculo "Beco da Lama" será encenado em fevereiro de 2010 e vai abrir audições para elenco


O espetáculo “Beco da Lama”, baseado no texto teatral “Esquina do mundo - a hora do cão-lobo”, de Cláudia Magalhães (recentemente publicado em livro), vai ganhar os palcos natalenses. Aliás, um galpão. Sim, porque a idéia do encenador João Marcelino e do diretor musical Danilo Guanais (foto) é de montar a peça em um galpão na Ribeira. E a idéia se adéqua bem ao espírito da peça, que mostra bêbados e marginais em um bar em um beco que é o da Lama, mas que pode ser qualquer beco de qualquer lugar do mundo. Com a produção executiva de Ana Lira e Fernando Rocha, o espetáculo tem previsão para estrear em fevereiro de 2010. João e Danilo vão abrir audições para escolher o elenco do espetáculo musical (ou seja, como nos bons musicais americanos, tem que saber interpretar e cantar, os desafinados que vão para outras plagas, como diria João Gilberto) em data e lugar e serem definidos. Mais informações através do e-mail dguanais@musica.ufrn.br